Trovoa

Se você for embora eu vou virar mendigo. Eu não sirvo pra nada.


Uma publicação aleatoria no Facebook de alguém que só conhece de vista. O teor dos comentários informa que ele tá passando por um processo de desilusão.
Desencantamento.
Um susto. Todo o esforço de não pensar em você e fingir que nada na rotina havia mudado, quebra igual vidro. Cada canto meu tem um estilhaços.
É engraçado pensar que a nossa música não é só nossa. É espantoso dar-se conta que ela também é trilha para outra história. Não nos envolve.
Não me parece cabível que tenha outra pessoa sofrendo e ainda assim repetindo milhares de vezes que "graças a Deus você existe". Por que você ainda é a coisa mais linda que se conheceu.
Numa tentativa vã de gravar a letra da música ou de soar como prece, sabe-se lá pra quem, a gente se apega ao "fique, fica comigo".
Não vou ser sua amiga. Vou ouvir nossa música todos os dias enquanto a ferida não cicatriza. E ao som dela vou juntado os estilhaços.
Não é covardia desistir depois de tanto tentar.