Meu bem

Te contei com fervor as novidades do meu dia.
E cantei, animada, sobre o amor que sinto.
Senti.
Olha meu bem, nenhuma história é igual a outra. Algumas vezes o passado se repete, mas é pra gente aprender que quando se caminha, olhar pra trás é alerta. Pra não voltar.

Olha meu bem, de nada adianta que eu te fale do sentir, que eu te fale quão doce é aqui, e quão perto estamos do céu.
Quando na verdade, sabemos que a nossa realidade é crua.
Cruel,
É você não me levando a sério e dizendo que é a idade. Sou eu te chamando de velho, e pedindo relaxe.
Calma. Vamos devagar?
Deveríamos contar todas as vezes que fomos o motivo do sorriso um do outro. E quantas vezes a vontade de ouvir a voz foi maior que a fome do almoço.
Quantas foram as vezes que rolamos na cama nos procurando e achando o frio do lençol?
Olha meu bem, ainda te procuro. Mas to indo com calma. To indo,
Embora,
A vontade é do “fique, fica comigo”, mas a descarga elétrica dos raios também serve pra clarear a mente. Nem só do medo de trovão viverá o homem. E a mulher.
Que sou eu,
Te deixa um recado, com carinho, mas com o barulho da tempestade.

Olha amor, o tempo é. Era.