Poesia Matinal

Minha poesia matinal é ver você acordar e me buscar para o teu abraço. São seus dreads cobertos de pucumã, e o cheiro da tua pele preta quente.
É o beijo dado no cantinho da orelha seguido do "bom dia minha preta!", é a eletricidade que passa da tua pele pra minha no atrito do lençol.
Meu poema de bom dia. Minha crônica da tarde, meu conto da noite. 
Poesia é tua voz dizendo saudade, alimentando meus sorrisos, e tua cara séria me dando ânimo pra encarar o que está por vir. Tua pele na minha é pura poesia!
As estrofes rimadas são o laço da minha perna na sua. É quando tomamos chuva andando de mãos dadas pela cidade que meu riso se faz mais contente. É quando o cheiro do café exala misturando teu halito e o meu. É a pimenta que faz arder a língua de ansiedade pelo beijo.
Minha poesia preferida somos nós, minha parede amarela e o nosso tempo, que é agora.