Fitness

Vem cá tomar um café neguinho. Ou um pouco de chá.
A onda fitness chegou até o nosso amor, que entre ambos foi quem mais perdeu peso. Nossa!           
Talvez um café nos caia bem, vou lhe contar segredos, impressões. Vamos rir de situações que vivemos como se já tivesse passado vários anos. Hoje eu acho graça, mas não vou rir disso na sua frente.
Talvez nós pudéssemos nos beijar quando você chegar, ou um selinho rápido quando você for embora, mas vai faltar açúcar entende? Vai ficar amargo igual o gosto do café fit, com adoçante. Odeio adoçante e ele ainda não entrou na minha dieta.

Com certeza, se você vier tomar o café, nós vamos nos abraçar. Aquele abraço bom, cheio de braços. Ah, por favor, me aperta, forte. Quero sentir as batidas do seu coração junto ao meu, e rir, sem saber quem esta prestes a ter um ataque cardíaco. Por que eles vão se misturar, sabe? Os nossos batimentos serão uma massa homogenia, e não vai ser fitness.
Como em todos os nossos encontros, nós vamos comer. Ah, nós amamos comer! Já consigo imaginar seu corpo servido na bandeja. Salivo só de pensar e o coração acelera enquanto escrevo essas palavras. Mas estamos de dieta, não vai ter corpo, nem talheres. Bandeja? Esqueça. A onda fit veio com tudo.

Ontem à noite os carboidratos disseram-me “me solta", e eu só pude deixa-lo ir.