Espera

Se você não vem, eu me dou por vencida.
Se não traz noticias, me acostumo à solidão.
 Se não me diz nada, começo a me encantar com o silêncio.
 E tarde será quando eu já não suportar qualquer barulho.
Se não se decides, tirarei a armadura.
Aposentarei a chuteira sem ter o milésimo gol.
Não mais terá noticias minhas sem que me peça.

Não poderá mais esperar pelo convite. Não serei mais anfitriã.
Quero ser convidada.
Não de honra, pois não tenho mais tal pretensão de importância. Mas convidada, como a amante de quem se sente saudade.
Porem não entro sorrateiramente e nem serei clandestina. Espero que durante o encontro diga a qualquer um que perguntar que estas comigo.
Se vergonha tiveres, não convide. Nem de desculpas. Apenas siga a conversa com assuntos triviais.

Nada pessoal, me entenda, mas não perca o nosso tempo.