Na sacola

Gostaria que fosse fácil apagar as lembranças que tenho de você da mesma forma que é fácil por suas coisas na sacola.
Queria poder empacotar as tuas risadas e a tua voz para que elas saíssem da minha cabeça e nunca mais eu pudesse ouvi-las.  Da mesma forma eu empacotaria o teu toque e a lembrança de suas mãos, desse jeito eu não me arrepiaria facilmente e nem sentiria saudade do teu tato.
Poderia enviar junto com tuas roupas, todas as fotos que temos e todas as lembranças de lugares que visitamos.
Não ligarei mais a TV e repudiarei todos que estejam ouvindo as tuas músicas prediletas.
Farei também novos amigos e não manterei contato com nenhum dos seus, por que não quero noticias suas. Pelo visto terei que mudar meu sofá, os travesseiros e as cores da casa, pois já não quero ter que lembrar que você se tornou parte dela.

Em troca, peço que me envie, o mais rápido possível, a única parte de mim que nunca foi minha de fato. Mas preciso dele pra me recuperar e colar os pedaços partidos.