Como num piscar de olhos


Perdeu-se,
como o vazio do mar após a partida da primeira onda,
como o silêncio do cais depois da despedida.
Como um beijo roubado antes do fim,
que nunca aconteceu.


Perdeu-se o amor
que outrora enchia o coração e 
o rosto de um vermelho maçã.
Perdeu-se as sardas nas bochechas coradas
e cheias de sorrisos



Se perdeu,
no segundo que antecede o beijo,
no silêncio que segue quando se vira as costas
na dor aguda de quem vai embora.