O mundo inteiro

Uma multidão de mulheres canta,
uma multidão de mulheres vibra,
multidão multicolorida
que quer vida
que quer ver,
Negras, brancas, paulistas, baianas e gaúchas
Moçambique, Canadá, Paris, e Chile
Crespas, lisas, morenas e loiras.
Trabalhadoras rurais, índias e estudantes
Donas de casa e mulheres da vida.

O mundo inteiro dentro de um memorial.

É um pedaço de cada mundo dentro de São Paulo,
mostrando a América Latina que há amor sim,
há amor sim,
há calor sim,
há voz sim,
A voz que grita enquanto os pés caminham,
Há voz que grita:
“Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres.”