Seca

Não me venha com conta gotas, sou gulosa demais para dez por cento.
Suas gotas não matam a fome do meu corpo, ele precisa de muito mais.
Como a terra vermelha do meu nordeste, minha língua clama pela sua.
Seca. Rachada. Como o barro que enfeitiça e castiga minha terra.
Faça chover. “chova-se”. Molha-me.
Uma dose alta de você e nada mais me atinge.