Tudo pode acontecer.

É sábado à noite. Todos estão na rua escondendo-se de sua solidão.
É sábado à noite. Todos os copos estão cheios em Happy hours barulhentos escondendo a necessidade de um olhar brando e um medo de ficar sozinho.
É noite de sábado. Pessoas normais também ficam em casa alimentando ideias vazias com pratos cheios de comida barata e música cult para aliviar a alma.
E todos eles acham que são melhores em suas diferenças.
No final, são todos parte de um rebanho e peças de um teatro móvel que ninguém sabe onde vai dar, mas é sábado, à noite.