La petit mort

Menos de cinco segundos e tudo acaba. 
A dor, a fome, o torpor. 
Salvo os raros, que duram intermináveis dez segundos.
Agonia, suspiro, alivio.
Tudo deixa de ser durante o vai e vem da consciência plena. 
Nada é pouco demais. A vida não é e nem precisa ser. 
Resume-se a cinco segundos. Vida e morte. Dor e fome. Agonia e alivio.
O dito e o não dito, confundindo-se no momento que antecede o cheiro.
A mesma duração de um suspiro.
O segundo incontável em que contraem-se os dedos e fecham-se os olhos.
E explode. 
La petite mort.