Promessas vazias

     Eu prometi não me envolver, mas as coisas nem sempre saem do jeito que a gente quer ou imagina, e foi o que aconteceu comigo, com a gente. É, nós dois, porque pra mim ficou claro que você também se envolveu, você, assim como eu, curtiu o que rolou entre a gente, por isso repetimos três, quarto, cinco vezes, não sei ao certo, não contei, você contou? Acho que não, isso não é do seu feitio, não faz a sua cara e cara, eu aprendi sobre você...

     Eu prometi não sentir nada, mas como não sorrir ao te ver sorrindo? Como não esfriar e aquecer aos seus toques? Como não tremer de antecipação ao sentir que iria te beijar outra vez? Você não sentiu? Eu senti e não me arrependo, me entreguei, confiei e deixei pra pensar nas consequências depois, quando já não estivéssemos juntos.
     Errei, não deveria ter me entregado de bandeja em suas mãos, não deveria te mostrar que curti tanto, isso te amedrontou e você fugiu, mostrando-me que não estava preparado, e eu me pergunto, será que eu estava? Não, não estava e não queria, por isso não me arrependo de ter mostrado que gostei, porque sabia que não teria mais do que tive, então me esforcei e aproveitei o que eu poderia ter, seus toques, seus beijos, seus sorrisos.
      Mas eu vou te esquecer, é certo como dois mais dois são quatro, um dia vou te esquecer porque o que eu sinto não é amor, talvez paixão e paixão dá e passa, logo vou encontrar outro alguém, vou me decepcionar com outra pessoa e você vai ser só uma lembrança, que eu vou saborear enquanto não acaba.