É preciso que sejam cartas

        Por favor, escrevam cartas. Não mandem e-mails, nem mensagens, escrevam cartas, deixe registrado num pedaço de papel o quanto aquilo ou ele é importante pra você. Deixe que ele leve consigo aquela carta, pra onde ele quiser levar. Não importa o tamanho, é preciso ser uma carta, que é bem diferente de bilhetes, pedaços de papel que nos lembram de comprar pão na padaria ou pagar o aluguel não servem pra dizer com todas as letras o quanto ele é importante...

        Um “eu te amo” serve, mas escreva uma folha inteira com “eu te amo”, Põe colado no espelho e sai de casa numa manhã fria, ou quente. Imagine ele acordando e encontrando sua carta, uma carta de verdade, mesmo que só contenha uma frase repetida. Imagine ele abrindo e lendo, saiba que a preguiça não o deixará ler todos os “eu te amo”, mas ele vai captar a mensagem e você sabe que ele vai sorrir.
         Ambos ganharão o dia. Você emocionou com uma única frase, experimente agora por duas, três. Conte como você se sentiu no primeiro encontro ou quando conheceu a mãe dele, conte como ficou com raiva ao ser babada pelo cachorro peludo que ele tem. Apenas conte, mesmo que ele já saiba de tudo, mesmo que sejam coisas bobinhas como um passeio no parque, conte, porque quando você conta ele se alegra e percebe que te agrada, e agrada saber que agradamos o outro. Então por favor, escrevam cartas e descubram todas as maravilhas que elas trazem quando você as recebe. E você vai.